Polícia

Central de Flagrantes tem água cortada por falta de pagamento

16/05/18 - 14h43 - Atualizado em 16/05/18 - 17h45
Arquivo TNH1

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) realizou o corte de água da Central de Flagrantes 1, do bairro do Farol, na manhã desta quarta-feira (16), por falta de pagamento. Seriam quatro meses de atraso, totalizando uma dívida de R$ 1.776,84.

Em nota à imprensa, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Ricardo Nazário,  chamou a atenção de que a delegacia atende toda a região da grande Maceió e funciona durante 24 horas. Além disso, está com 11 presos. 

“Os policiais civis vêm trabalhar e se deparam com a falta de água aos presos, à população e para a limpeza do local. Isso é uma ingerência da Delegacia Geral que deixa a Central em situação de caos”, criticou.

De acordo com a assessoria da Casal, a conta está em nome de terceiros, pois se estivesse em nome do Estado, não teria ocorrido o corte.

Uma equipe da Casal se dirigiu ao local para restabelecer o fornecimento de água no início da tarde. A Companhia também informou que vai procurar a Secretaria de Segurança Pública para que a mesma transfira a titularidade da conta do nome particular para o Estado de Alagoas.

Apesar da Casal confirmar, a assessoria da Polícia Civil informou houve um equivoco quanto ao endereço que o fornecimento deveria ser interrompido.

"A equipe da Casal era para ter cortado a água do prédio vizinho à Central, que no passado  funcionou como Delegacia de Plantão, no entanto, fizeram o desligamento  do imóvel onde hoje funciona a Central de Flagrantes 1, e não no anterior, gerando esta confusão.

O equivoco foi desfeito com a religação do fornecimento de água ainda na tarde de hoje, salientando que em nenhum momento a Central teve falta de água, pois seus reservatórios estavam cheios, não comprometendo seu funcionamento", disse a nota emitida à imprensa no final da tarde de hoje.