Geral

Seis reeducandos do Sistema Prisional são diagnosticados com infecção alimentar

18/01/18 - 16h19 - Atualizado em 18/01/18 - 17h18
Cortesia ao TNH1

Seis reeducandos do Sistema Prisional de Alagoas se queixaram de dores abdominais na manhã desta quinta-feira (18) e foram encaminhados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do bairro Benedito Bentes, onde foram diagnosticados com infecção alimentar.

Durante o dia de hoje, parentes dos presos enviaram áudios para as redes sociais da TV Pajuçara, onde relataram que havia suspeita de envenenamento na comida deles, o que foi descartado pela equipe médica. A UPA confirmou que os reeducandos tiveram uma intoxicação alimentar e passaram 40 minutos no local. Eles foram medicados e liberados em seguida.

Para o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindapen), Kleyton Anderson, o fato é comum devido a má condição dos alimentos na unidade prisional. "Nós estamos cientes da má qualidade dos alimentos, onde muitos se estragam, provavelmente por um mau preparo ou por ter ficado muito tempo fora da geladeira. Nós do Sindapen estamos requerendo auxílio alimentação justamente para diminuir esses constrangimentos, pois já foi encontrado até sabão na comida, e outras coisas desse tipo", informou.

A Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) emitiu uma nota no início da tarde de hoje e confirmou que os detentos tiveram pequenas complicações de saúde. "A Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) informa que seis reeducados tiveram pequenas complicações de saúde no Complexo Penitenciário, na noite de quarta-feira (17) e, imediatamente, foram atendidos pela equipe médica da Seris. Por precaução, os internos foram encaminhados para Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Lá, foram examinados e constatado o quadro estável de saúde, retornaram para o Complexo Penitenciário".

Sobre a qualidade dos alimentos, a Seris informou que não serve comida estragada para os reeducandos e que um ambiente com 15 mil refeições diárias teve apenas um caso isolado, mas que os detentos receberam os devidos cuidados e passam bem.