Interior

Superação: balé inclusivo emociona em União dos Palmares; assista

Redação TNH1 | 10/08/18 - 13h11 - Atualizado em 11/08/18 - 22h14
Fotos: professores João e Lays

Vídeos da internet para ensaiar e muita vontade de fazer arte e inclusão social. Foi com essas “ferramentas” que professores e alunos conseguiram concretizar o sonho de uma apresentação de um balé inclusivo em uma escola de União dos Palmares, Zona da Mata alagoana.

A apresentação de Ana Paula, 15 anos; e Maria Tatiane, de 19, aconteceu nessa quinta-feira, 09, na abertura dos jogos estudantis do município, e emocionou quem foi à quadra municipal da cidade.  As garotas são alunas  do 5º e do 4º ano, respectivamente, do programa de Atendimento Educacional Especializado, do Ministério da Educação, na escola municipal Padre Donald Macgillivray, num bairro simples do município de 65 mil habitantes.

Assista a um trecho da apresentação:                                                                                                                                                     

 

Imagens: Lays França

A auxiliar de sala, Ana Paula  Silva, mesmo sem ser profissional de dança, aceitou o desafio de  ensaiar as garotas, mesmo com poucos recursos ou experiência.  Mas ela não relata dificuldades, apenas emoção.

“Apesar de serem cadeirantes, não houve dificuldades. Elas estavam muito entusiasmadas em participar. Você precisava ver a forma como interagiam, riam, se divertiam. Acabou sendo uma diversão para todos”, comemora.  “Amei muito, foi uma experiência maravilhosa”.

INCLUSÃO

Ambas com deficiências múltiplas – problemas na fala, de cognição e motora – mesmo com dificuldade, a emoção foi tanta que Tatiane não deixou de expressar a felicidade desse momento. "Tia, tou tão feliz porque vou dançar", conta Madalena Monteiro, uma das professoras das meninas. Ela informou que os responsáveis pelas alunas assinaram um termo autorizando o uso de imagens das garotas.

“A Secretaria de Educação nos solicitou apresentações culturais para a abertura da Semana do Estudante, e claro, jamais vamos esquecer dos alunos com deficiência, e aí veio em nossa mente fazer um balé. Mas não temos professor para isso, então procuramos vídeos na internet, e dentro do possível, a professora regular [que dá aula para alunos com ou sem deficiência] incentivou e uma auxiliar repassou os vídeos e ensaiou as meninas”, conta a professora, que é especialista em educação inclusiva. Empolgada, ela já adianta o próximo desafio de Ana Paula e Tatiane: “A próxima será um forró”, promete. As garotas são atendidas pelo Projeto Familia e Escola todos por uma Educação Inclusiva.

Dançarinas ao lado da equipe da escola no clique oficial que registrou um grande momento para as alunas