Polícia

Suspeito de decapitar reeducando é preso em União dos Palmares

Polícia cumpriu mandado de prisão expedido em julho deste ano contra Adriano Martiniano

Redação TNH1 | 09/08/18 - 16h44 - Atualizado em 09/08/18 - 17h14
Adriano Martiniano foi preso em União dos Palmares | Cortesia ao TNH1

Um ex-reeducando foi preso, nesta quinta-feira (09), em União dos Palmares, suspeito de envolvimento na morte de um detento, Carlos Júnior dos Santos, decapitado na Casa de Custódia de Maceió, conhecida como “Cadeião”, em agosto de 2017.

Segundo a polícia, Adriano Martiniano, vulgo “Lobisomem”, de 26 anos, cumpria pena por outro crime na época do assassinato e foi libertado meses depois. Somente após as investigações, a polícia concluiu que ele estaria envolvido no homicídio.

“Nós cumprimos o mandado judicial que foi expedido contra ele no mês passado. Ele estava na rua, próximo a um posto de combustível, quando foi localizado e preso. Sobre o crime, ele nega a participação”, destacou Diniz, chefe de operações da 11ª Delegacia Regional de Polícia (DRP).

Após a prisão, o suspeito foi encaminhado para a sede da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), em Maceió.

O crime

Em 28 de agosto do ano passado, Carlos Júnior dos Santos foi assassinado enquanto o governador de Alagoas, Renan Filho, assinava uma ordem de serviço para a instalação de um centro de telepresença, dentro do sistema prisional.

Segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen), o crime teve requintes de crueldade. Carlos Júnior dos Santos foi torturado com espetos e depois degolado; após o crime, cinco presos foram correndo à porta do cadeião pedindo aos agentes penitenciários para sair, pois não queriam ser assassinados.