Governo avança com obra de Macrodrenagem no Tabuleiro; previsão de entrega é para dezembro

21/04/2017 - 07:03 - Atualizado em 21/04/2017 - 07:03
(Crédito: Fotos: Thiago Sampaio)

O avanço nas obras de Macrodrenagem, no Tabuleiro dos Martins, começa a transformar o cenário na Grota do Bom Jesus, acostumada a sofrer com desmoronamentos e inundações, durante o inverno. Segundo último balanço da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), responsável pelo serviço, 60% do sistema já está concluído e, até dezembro deste ano, estará em operação.

O principal objetivo da Macrodrenagem é amortecer o excedente de água das chuvas que chega até a Lagoa da Coca-cola, para evitar alagamentos. Por isso, o Estado tem construído um canal de interligação hídrica dessa bacia para a Lagoa do Salvador Lyra, que passa por ampliação.

“Vamos ampliar a capacidade de armazenamento de água da Lagoa do Salvador Lyra e instalar, dentro dela, uma caixa reguladora de vazão. Isso fará com que a água chegue com menos força à Grota do Bom Jesus, por onde ela é conduzida até o rio Jacarecica”, explica a secretária de Estado da Infraestrutura, Aparecida Machado.

No passado, a falta de controle do curso da água provocou fortes tremores e até desabamentos na Grota, o que afetou mais de 60 famílias na localidade. Entre essas pessoas, estava Edvaldo dos Santos, que precisou deixar a área, após 30 anos de moradia. “A água vinha com muita potência, a barreira não aguentou e a terra foi abaixo, levando casa e tudo o que tinha junto. Na época de chuva, parecia até um terremoto”, lembra o ex-morador.

Diante da situação de risco, a Seinfra contemplou parte dessas famílias com habitações do Programa Minha Casa, Minha Vida, situadas no Residencial José Aprígio Vilela, em Jacarecica. “A casa é confortável e segura, que é o mais importante. E, daqui a três anos, eu já terei a certidão definitiva do imóvel, em meu nome”, destaca Edvaldo dos Santos.

Além da realocação de muitos moradores, o Estado também deu início às obras de contenção do processo erosivo da Grota do Bom Jesus. Para isso, tem sido realizado o retaludamento – processo de terraplagem para estabilizar a encosta –, com aterro e cortes do terreno em formato de escadarias, para o controle da drenagem da água.

Segundo o superintendente estadual de Projetos Especiais, Teógenes Café, com o avanço das obras de contenção de encosta e do canal de interligação entre as lagoas, os riscos já foram minimizados para o inverno que se aproxima. “Na fase atual da obra, já é possível afirmar que os riscos de desabamento da Grota do Bom Jesus são bastante improváveis. Com o término do serviço, previsto para dezembro, também resolveremos os problemas de inundações tanto na Grota como nos arredores do Distrito Industrial”, explica o gestor.

O processo também irá proteger a população ribeirinha do rio Jacarecica, que, além de sofrer com os riscos de desabamento, enfrentava fortes inundações. “Já aconteceu de a água alagar minha casa toda, até a altura do joelho. Por isso, sempre que chovia, a gente já ficava com medo do que vinha pela frente. Esse medo tem ido embora, à medida em que a obra ganha forma. Hoje, quando chove, a realidade já é bem diferente, não temos os riscos de antes”, relata Marlon Costa, morador da região.

A obra da Macrodrenagem possui mais de R$ 18 milhões de investimentos, provenientes do Ministério das Cidades e contrapartida do Governo de Alagoas. Quando concluída, irá beneficiar cerca de 65 mil pessoas, na parte alta de Maceió.