Vídeo: ‘Alguma coisa não está certa’, diz juiz após absolvição de Mirella Granconato

11/10/2017 - 20:51 - Atualizado em 11/10/2017 - 21:00
(Crédito: Reprodução/Ascom TJ-AL)

O juiz John Silas, responsável pelo julgamento de Mirella Granconato por acusações de autoria intelectual e ocultação de cadáver da universitária Giovanna Tenório, aparentou surpresa com a decisão dos jurados, que absolveram a ré do primeiro crime e a condenaram pelo segundo.

Em entrevista após o resultado (veja vídeo ao final da matéria), Silas reconheceu a soberania dos jurados, mas afirmou que algumas coisas “não ficaram de acordo” com o que se esperava do julgamento. “Por exemplo, num crime de homicídio, eles reconheceram a autoria e a absolveram. Tudo bem, não há nenhum problema quanto a isto. Já no crime de ocultação de cadáver, reconheceram a materialidade, reconheceram a autoria, e não a absolveram do crime. Então tem alguma coisa que não está certa aí”, ressaltou.

O magistrado, em seguida, afirmou que qualquer desdobramento posterior fica a cargo do Ministério Público de Alagoas. “Compete agora ao Ministério Público dizer o que ele pretende fazer com a ação, já que ele é o dono da ação penal”, concluiu.

Mirella Granconato foi condenada a menos de quatro anos pelo crime de ocultação, e deverá cumprir a pena em liberdade. A ré deverá cumprir serviços prestados à comunidade, estipulados em uma hora por dia.