Mãe que fazia campanha para pagar tratamento de doença falsa do filho perde a guarda

16/12/2017 - 13:24 - Atualizado em 16/12/2017 - 14:53
Kaylene e seu filho, que foi usado para arrecar dinheiro sem nunca estar doente (Crédito: Redes Sociais)

Uma americana que vive no Texas realizou mais de 323 consultas no filho pequeno, após convencer diversos médicos de que ele tinha doenças graves. Além das consultas, o menino foi submetido a 13 operações. A mulher arrecadava doações para “pagar” os gastos médicos da criança, que na verdade, nunca teve problemas de saúde.

Kaylene Bowen perdeu a guarda do menino e foi presa, acusada de lesões graves, assim que a Justiça teve acesso aos detalhes da grande mentira da genitora.

Aos oito dias de nascimento de Christopher, começou seu histórico de "doenças". Ryan Crawford, pai do menor, disse que sua esposa assegurou que o pequeno era alérgico a leite, mas ele nunca viu o filho vomitar ou ter algum tipo de reação depois de ser amamentado, relatou a NBC Dallas Fort Worth.

Meses depois, o casal se separou e Kaylene pediu a custódia do filho. A mulher disse na audiência que o menino nunca ia poder caminhar e precisaria de um tubo de alimentação.

Revelação

Ryan disse que estava horrorizado diante da revelação da ex-esposa, pois ele achava que o filho estava bem de saúde. O juiz acreditou na mulher.

Com o passar do tempo as “doenças” aumentaram e Kaylene lançou campanhas para arrecadar fundos para tratar o “câncer terminal” do filho, um transplante de pulmão e uma cirurgia cardíaca.

Várias operações foram feitas no hospital Children's Medical Center de Dallas. Segundo os médicos, há dois anos foram enviados informes ao Serviço de Proteção de Menores, alegando que possuíam dúvidas sobre as doenças do menino, mas nunca receberam uma resposta do órgão.

Em novembro, Christopher chegou novamente ao hospital e, segundo a mãe, havia tido um ataque cardíaco. Após exames de averiguação, a situação clínica foi totalmente descartada.

Foi então que se iniciou uma nova revisão pelo Serviço de Proteção e uma investigação criminal, que terminou revelando a horrível conduta da mãe e a negligencia dos médicos.

Kaylene está presa e será submetida a uma audiência para determinar de quem será a guarda do pequeno Christopher. O pai disse que se sentia culpado porque não estava presente para evitar que seu filho passasse por toda essa crueldade.

“Tentei uma e outra vez convencer as pessoas de que meu filho não estava doente e que ela estava manipulando o sistema. Não funcionou. Ninguém acreditou em mim” declarou o homem em meio a lágrimas.

Fonte: Com agências