Trump sugere punir redes de televisão para evitar 'fake news'

11/10/2017 - 23:04 - Atualizado em 11/10/2017 - 23:04
(Crédito: Reprodução)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu nesta quarta-feira, 11, punir redes de televisão por causa de "todas as notícias falsas" que foram divulgadas recentemente, ao acusar a rede de televisão NBC de "inventar" uma história sobre sua posição perante o arsenal nuclear do país.

"Com todas as notícias falsas saindo da NBC e em outras redes, até que ponto é apropriado revogar suas licenças? Isso é ruim para o país!", disse Trump em sua conta no Twitter.

Em outro tweet, o presidente acusou a NBC de "inventar" uma informação publicada hoje sobre ele ter apresentado, em uma reunião com sua equipe de segurança nacional em julho, o desejo e multiplicar por dez seu arsenal nuclear do país.

O canal entrevista sob anonimato três funcionários que estiveram presentes nessa reunião, realizada em 20 de julho no Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos EUA. Trump afirmou que essa informação é "pura ficção, feita para degradar", e comparou a NBC com a rede "CNN", à qual acusou insistentemente de publicar notícias falsas.

Também foi a rede NBC que revelou, na semana passada, que foi após essa reunião de 20 de julho no Pentágono quando supostamente o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, chamou Trump de "idiota".

Já durante a campanha eleitoral, Trump acusou os principais jornais e canais de televisão do país de mentir para tentar prejudicá-lo.

As críticas continuaram desde a Casa Branca e Trump chegou a qualificar a imprensa de ser "o inimigo do povo".

A liberdade de imprensa é garantida nos Estados Unidos por conta da Primeira Emenda à Constituição, adotada em 1791. O texto também garante liberdade de expressão, o direito à escolha de qualquer religião e a liberdade de reunião de forma pacífica.

Fonte: Estadão Conteúdo