Gel desenvolvido no Brasil promete tratar feridas do herpes em 24 horas

05/01/2018 - 12:03 - Atualizado em 05/01/2018 - 12:03

Uma espécie de gel anestésico desenvolvido na Universidade de São Paulo, campus Ribeirão Preto, vem tratando a lesão do herpes simplex (aquelas feridinhas que surgem nos lábios), em cerca de 24 horas.

Por coincidência, após usar o produto em uma paciente que reclamava de dores durante o atendimento, o professor Vinícius Pedrazzi, do programa de Reabilitação Oral da Faculdade de Odontologia da USP Ribeirão Preto, constatou a cicatrização das lesões em questão de horas.

O produto experimental, que ainda não pode ser divulgado porque passa por processo de patenteamento, tem dado resultados animadores, segundo o professor.

"Entre outras grandes vantagens, ele é branco na forma de gel quando aplicado, e de 5 a 10 minutos depois se torna incolor, forma um filme que pode ser deixado de uma a duas horas ou removido, porque parece um plástico", explicou, em entrevista no mês de dezembro ao programa de rádio Saúde sem Complicações, da USP.

Ele ainda evita falar em cura, mas não considera algo improvável, e nem mesmo distante. "Ao mesmo tempo em que a ética não nos deixa falar em cura, nosso empenho é para que haja cura. Temos pacientes há dois anos sem recidiva (reaparecimento da doença). Já estamos conseguindo tratar em um quinto do tempo dos medicamentos existentes no mercado, mas queremos buscar a cura, sim, e diria que estamos próximos", admite.