Saúde

Após chuvas na BA, Queiroga anuncia reforço na vacinação contra gripe

metrópoles | 28/12/21 - 21h00
Após chuvas na BA, Queiroga anuncia reforço na vacinação contra gripe | Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que a pasta reforçará a vacinação contra a gripe na região afetada pelas chuvas no sul da Bahia. Nesta terça-feira (28/12), após sobrevoar as áreas inundadas pelos temporais, ele afirmou que a pasta enviará 100 mil doses para o reforço da imunização.

Além disso, segundo o ministro, foram liberados R$ 12 milhões para assistência básica de saúde. Também serão enviadas vacinas contra a hepatite A – doença causada pelo contato com água e alimentos contaminados por fezes.

Nos próximos dias, 90 médicos que atuam na atenção primária integrarão as equipes de socorro. “Vamos tomar todas as providências para dar suporte. Momento de sofrimento e de dor”, destacou Queiroga.

Há oito dias, o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) emitiu comunicados sobre os temporais que atingem os municípios do sul e sudoeste da Bahia. De acordo com registros do órgão, foram ao menos quatro alertas desde 20 de dezembro. As fortes chuvas mataram 20 pessoas até esta terça-feira (28/12) e deixaram mais de 31 mil desabrigados.

Ao todo, 116 municípios foram afetados pelas chuvas iniciadas em novembro. O número de cidades que já decretaram situação de emergência chega a 100.

Segundo o governo baiano, 470 mil pessoas sofrem com as fortes chuvas que atingiram o sudoeste, sul e extremo sul da Bahia. Onze municípios da região registraram mortes. Segundo o governo do estado, são 358 feridos até o momento.

Governador lamenta- O governador da Bahia, Rui Costa (PT), lamentou a perda de vacinas por causa das enchentes. Segundo o chefe do Executivo baiano, vários municípios do sul da Bahia perderam todas as doses durante as enchentes.

“Em alguns locais, 100% de todo o medicamento e de todas as vacinas foram perdidos, porque algumas secretarias municipais de Saúde e os depósitos de medicamentos ficaram embaixo d’água completamente. É o caso de Jucuruçu e outras cidades”, informou.