Brasil

Após pressão por vacina, Pazuello promete 28 milhões de doses em março

Metrópoles | 08/03/21 - 14h55
José Dias / PR

Após pressão de governadores, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, divulgou um novo cronograma para entrega de vacinas contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Agora, o governo federal afirma que o objetivo é entregar 28 milhões de doses ainda neste mês.

Pazuello se reuniu nesta segunda-feira (8/3) com representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e com o governador do Piauí e líder do Fórum Nacional dos Governadores, Wellington Dias (PT).

Governadores têm pressionado o Ministério da Saúde para adquirir e distribuir mais doses do imunobiológico, de forma que a imunização seja ampliada e ocorra de forma mais célere. Eles ainda cobram uma ação nacional coordenada para enfrentar a pandemia.

“A nossa previsão é de que a Anvisa e a Fiocruz ajustem os processos para termos, a partir da semana que vem, entregas somadas ao [quantitativo] do [Instituto] Butantan. O objetivo é ter, em março, 25, 28 milhões de doses”, detalhou o ministro na unidade Bio-Manguinhos da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Processo de validação

Segundo Pazuello, nesta segunda-feira, o Instituto Butantan entregará 2,5 milhões de doses da Coronavac. O ministro ainda adiantou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Fiocruz ajustarão o processo de validação para garantir doses ao Programa Nacional de Imunização (PNI) nas próximas semanas.

Ao todo, 22 governadores se uniram para cobrar medidas mais contundentes do governo federal contra a pandemia. Wellington Dias, que lidera o grupo, fez um apelo para distribuição de mais doses.

“Viemos pedir apoio para acelerar o processo para ter mais vacinas. É uma questão de vida e morte. Ou a gente acelera a vacinação ou vai continuar morrendo muita gente todos os dias”, salientou.

A relação entre governadores e governo federal ficou ainda mais estremecida após o atraso na entrega de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, que ocasionou mudanças no calendário de vacinação do Ministério da Saúde. Inicialmente, a fundação entregaria 15 milhões de doses no mês de março.

No entanto, após falhas na máquina que lacra os frascos do imunizante, a Fiocruz anunciou, na última quinta-feira (4/3), que seriam entregues apenas 3,8 milhões. A previsão é de que as doses sejam entregues até o dia 24 de março.