Brasil

Após ser preso, homem confessa ter dado dois tiros em Amanda Albach

Metrópoles | 03/12/21 - 18h30
Reprodução / Redes Sociais

A Polícia Civil de Santa Catarina afirmou, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (3/12), que a jovem Amanda Albach, de 21 anos, foi morta por um dos suspeitos presos.

O corpo de Amanda foi encontrado ainda nesta sexta na Praia do Sol, em Laguna, no sul catarinense. Os suspeitos foram presos em Canoas, município do Rio Grande do Sul, e encaminhados para Laguna, onde prestaram depoimento.

O delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna, Bruno Fernandes, relatou que o suspeito confessou ter levado a vítima para o local do crime e efetuado dois disparos.

O delegado-geral da Polícia Civil do estado, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, destacou o trabalho realizado pela Polícia Civil e parabenizou os agentes envolvidos pelo empenho no caso. “As prisões foram realizadas a partir de um trabalho muito bem feito, de excelência, dos policiais”, disse ele.

As investigações do caso ainda prosseguem.

Relembre o caso - Amanda Albach ficou desaparecida por 18 dias. Ela morava em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, no Paraná, e foi para Imbituba, em Santa Catarina, durante o feriado da Proclamação da República, no dia 15 de novembro.

A família da jovem contou que ela viajou com um casal de amigos. Ela não falou mais com a família depois da chegada em Santa Catarina. Antes de desaparecer, entretanto, Amanda teria enviado uma mensagem para a mãe, avisando que retornaria para o Paraná com um carro de aplicativo.

A jovem ainda teria sido vista em uma famosa balada da Praia de Jurerê, em Florianópolis, após o registro do desaparecimento.