Brasil

Aquecimento pode expor 12 milhões de brasileiros a calor extremo

Metrópoles | 01/10/21 - 13h28 - Atualizado em 01/10/21 - 13h31
Igor Estrela / Metrópoles

Em uma modelagem computacional, a região norte do Brasil mostrou níveis de calor que podem deixar 12 milhões de brasileiros expostos a níveis fisiologicamente intoleráveis de calor, em 2100. De acordo com o texto, os mais pobres seriam os mais afetados. O estudo foi publicado por pesquisadores brasileiros no periódico Communications Earth & Environment, nesta sexta-feira (1º/10). Segundo a pesquisa, o principal responsável pelo agravamento do calor são as queimadas.

Enquanto o aumento na temperatura na América do Sul ficará entre 2 e 5,5 graus Celsius, na Amazônia essa mudança pode chegar a 11,5 graus Celsius a mais. No total, 16% dos 5.565 municípios brasileiros, totalizando 30 milhões de pessoas, poderão ser impactadas pelo aquecimento. Desses 30 milhões, 12 milhões estão na região Norte do país.

O aumento na temperatura pode acerretar em uma maior mortalidade, causando mais doenças cardiovasculares, problemas psicológicos e sérias condições que afetam o fígado. Além disso, haverá consequências econômicas, principalmente na agricultura, uma vez que a capacidade de trabalho diminuirá signitivamente.

Os pesquisadores alertam para a necessidade de melhoras no setor de saúde da região, além de outras estratégias para garantir que as populações mais vulneráveis recebam tratamentos.