Polícia

Ataque a bancos com reféns em Araçatuba (SP) deixa três mortos

Metrópoles | 30/08/21 - 10h11 - Atualizado em 30/08/21 - 11h59
Bandidos atacam bancos e fazem reféns em Araçatuba | Foto: Reprodução/Redes sociais

Moradores de Araçatuba, em São Paulo, viveram momentos de terror na madrugada desta segunda-feira (30/8). Criminosos fortemente armados atacaram agências bancárias na cidade. Há pelo menos três pessoas mortas. Destas, dois moradores e um assaltante. Houve confronto com a polícia, e pelo menos dois suspeitos foram presos.

Entre as vítimas, está um homem que estaria filmando a ação dos criminosos de dentro de um carro. Depois da investida, os bandidos abordaram pedestres e motoristas e os fizeram reféns. Alguns foram colocados sobre carros a fim de servirem de “escudo” para o bando. Os ladrões também cercaram bases da Polícia Militar e viaturas. Nas redes sociais, pessoas postaram o tiroteio e os momentos de pânico vividos pelos moradores. A cidade fica a cerca de 500 km de São Paulo e tem 200 mil habitantes.

Em um dos vídeos, os bandidos colocam os reféns enfileirados na rua e avisam: “Quem sair vai levar tiro“.

A exemplo de outros ataques semelhantes, a quadrilha atirou para cima, usou explosivos e ateou fogo em veículos. Os bandidos também bloquearam rodovias, dificultando acesso dos motoristas à cidade. A quadrilha fugiu após a ação. O valor roubado pelos criminosos ainda não foi divulgado. 

À TV Globo o prefeito Dilador Borges disse que mora a poucas quadras do centro, onde ocorreu o ataque às agências. “É uma sensação horrível, um horror. Ouvi todos os tiros, acompanhando através de vídeos. Não saí de casa, e peço à população que fique em casa”, destacou.

De acordo com Dilador, ele fez contato com o governador João Doria (PSDB), que, por meio do secretário de Segurança, afirmou que mandaria reforço policial de Rio Preto, Bauru e Prudente. As aulas foram suspensas na cidade, que tem 200 mil habitantes.

O secretário de Segurança Pública de São Paulo em exercício, Coronel Álvaro Batista Camilo, disse que o mega-assalto a banco em Araçatuba “é mais uma ação com informação privilegiada”.

Álvaro Camilo disse que “há indícios de que essas tropas são organizadas”. Pontou ainda que “eles têm um treinamento para fazer esse tipo de ação”. O coronel da PM comentou, no entanto, que é cedo para relacionar esta ação a outros grandes assaltos a bancos e empresas de carro-forte em outras cidades.

“Vai o nosso trabalho de inteligência para chegar nessas pessoas. Ainda é cedo para fazer qualquer relação com outras quadrilhas existentes, vamos focar nas investigações”, frisou.