Mundo

Ataque em NY: polícia caça suspeito e não descarta ação terrorista

Metrópoles | 12/04/22 - 14h37
Reprodução / Metrópoles

As autoridades de segurança de Nova York confirmaram que 10 pessoas foram baleadas, sendo cinco com gravidade, no tiroteio seguido de uma explosão na estação de metrô no Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos. Seis pessoas acabaram feridas por estilhaços de vidro e intoxicação por fumaça. Não há risco de mortes.

A comissária de polícia de Nova York, Keechant Sewell, em entrevista coletiva no início da tarde desta terça-feira (12/4), pelo horário do Brasil, adiantou: “O caso não está sendo investigado como um ato de terrorismo.” Contudo, ela não descartou “nenhuma possibilidade”.

O autor do ataque, um homem negro de estatura média, está foragido. Ele estaria usando colete verde (inicialmente a cor era laranja), camiseta cinza e máscara de gás na hora da ação. O suspeito teria começado a atirar dentro do trem. Retirou de uma mochila artefato que provocou fumaça e iniciou os disparos. Sewell pediu às pessoas que denunciem, caso tenham informações sobre o suspeito. Além disso, solicitou que imagens fossem enviadas para ajudar nas investigações.

Governadora em choque - A governadora de Nova York, Kath Hochul, classificou o ataque como “situação insana”. “Uma ação individual de um sujeito sem coração”, advertiu. Ela criticou a violência na cidade e garantiu que trabalhará para mudar o panorama da segurança. “Chega, basta, não mais”, concluiu.

Tiros foram ouvidos por volta das 8h30, pelo horário local, nesta terça-feira (12/4). No Brasil, eram 9h30. Esse é um dos momentos de maior movimento no metrô novaiorquino. Após o ataque, a polícia encontrou artefatos, mas garantiu que eles estavam desativados e não trariam mais risco. O Brooklyn é um dos cinco distritos de Nova York.

Regras para armas - O caso ocorre um dia após o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, defender uma maior regulamentação de armas no país. Na segunda-feira (11/4), Biden anunciou um pacote que visa diminuir o acesso a armas de fogo, como regras mais duras para compra e porte, além da obrigatoriedade de os fabricantes incluírem número de série nas armas.

O principal foco do pacote são as armas fantasmas, que podem ser montadas em minutos e são difíceis de rastrear. “Vai ajudar a salvar vidas e tirar mais criminosos das ruas. Se você cometer um crime com uma arma fantasma, aguarde um processo federal”, defendeu Biden.

Repercussão - A porta-voz a Casa Branca, Jen Psaki, anunciou que uma equipe sênior da Presidência está em contato com autoridades de Nova York “para oferecer qualquer assistência necessária“.

O secretário de Transportes dos Estados Unidos, Pete Buttigieg, classificou o atentado como “notícia chocante“. “Meus pensamentos estão com todos os afetados, e nosso departamento estará pronto para ajudar o povo de Nova York de qualquer maneira que pudermos”, garantiu.