Brasil

“Auxílio emergencial deveria ter sido prolongado”, diz Mourão

Metrópoles | 16/04/21 - 13h33
Romério Cinha / VPR

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou, na manhã desta sexta-feira (16/4), em entrevista à Rádio Gaúcha, acreditar que o auxílio emergencial deveria ter sido prolongado. A Caixa Econômica Federal inicia, nesta sexta-feira, o pagamento do auxílio emergencial 2021, com valor menor, para os beneficiários do programa Bolsa Família.

“A curva da economia, a curva social, que foi a questão das linhas de crédito abertas, do auxílio emergencial que foi pago, ele deveria ter sido prolongado. Tínhamos que ter entendido que a pandemia iria prosseguir, não iria terminar em 31 de dezembro do ano passado para que a gente conseguisse manter essas duas curvas numa situação mais favorável possível”, disse.

Mourão também chamou atenção, mais um vez, para a campanha de conscientização contra a Covid-19, que o governo falhou em não ter feito. “Tínhamos que ter uma comunicação mais eficiente junto à população como um todo de modo que a população entendesse a gravidade dessa doença”, afirmou durante a entrevista à rádio.

Por muitas vezes autodeclarado contra medidas restritivas, lockdown e o uso de máscara para o combate ao vírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), contudo, não recebeu críticas do vice. “Sou o vice-presidente do presidente Bolsonaro, então, não compete a mim tecer esse tipo de crítica, que, para mim, é deslealdade. O que eu tiver que falar a esse respeito eu falo intramuros”, afirmou.

Auxílio Emergencial

Em 29 de dezembro, o governo federal pagou a última parcela do ano de 2020 do auxílio emergencial a 3,2 milhões de brasileiros. O programa foi lançado em abril do ano passado para dar suporte financeiro a trabalhadores autônomos e desempregados afetados pela pandemia.

Desde que foi lançado, ao todo, foram cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300. No entanto, o valor foi pago em dobro para quem se declarou como mãe chefe de família. O governo despendeu R$ 293 bilhões para auxiliar 67,9 milhões de pessoas.

Nesta sexta-feira (16/4), a Caixa Econômica Federal inicia o pagamento do auxílio emergencial de 2021 para os beneficiários do programa Bolsa Família. O recurso será destinado a 10 milhões de pessoas. Isso significa um corte de cerca de seis milhões de brasileiros, uma vez que, em dezembro do ano passado, cerca de 16 milhões de beneficiários do Bolsa Família recebiam o auxílio emergencial.