Polícia

Bebê é encontrado morto com marcas de violência no corpo; pais são detidos

João Victor Souza | 04/12/21 - 09h41 - Atualizado em 06/12/21 - 09h27
O bebê foi encontrado com vários ferimentos

Um bebê do sexo masculino, de apenas 34 dias, foi encontrado morto com marcas de violência no corpo na madrugada deste sábado, 04, no município de Maragogi, Litoral Norte de Alagoas. Os pais do menino, um jovem de 20 anos e uma adolescente de 15 anos, foram detidos sob a suspeita de homicídio. Eles foram encaminhados para a delegacia de Matriz de Camaragibe.

De acordo com o delegado Rubens Cerqueira, que acompanha o caso, o corpo do bebê estava com diversos hematomas e arranhões, o que chamou a atenção da equipe do Serviço de Verificação de Óbitos (SVO). A polícia então recebeu o chamado para verificar o suposto crime por volta das 4h de hoje.

"O bebê morreu em Maragogi, foi levado para Maceió e o SVO constatou que não foi morte natural, tinha acontecido um homicídio. A polícia foi acionada e o corpo retornou para a UPA de Maragogi, local onde a mãe tinha levado ele já sem vida", disse Cerqueira.

Ainda segundo o delegado, o casal fugiu e foi capturado na cidade de Tamandaré, em Pernambuco. "Eles passaram uma história confusa. Alegaram que o tio do menino ficou responsável de conseguir a liberação do corpo e por isso foram para Tamandaré, porque o menino seria sepultado lá, mas isso aconteceu logo quando a polícia foi acionada. A gente soube disso após fazer buscas na casa dos parentes do bebê", contou.

A adolescente de 15 anos destacou que não sabe a causa da morte do filho e afirmou que ele pode ter se machucado após um acidente de trânsito, que teria envolvido motocicleta e cavalo, porém entrou em contradição logo em seguida.

"Foi depois da queda, da moto. Eu pensei que o rapaz [mototaxista] não estava bêbado, quando chegou no caminho, ele bateu num cavalo. Mas o menino não chegou a bater no chão, a enfermeira disse que ele pode ter levado uma batida e que eu não vi", disse a jovem sem pronunciar o nome da suposta profissional de saúde.

"Na hora que a moto caiu, eu não sei o que fiz, que eu tava com ele no braço, e do nada eu estava em pé com o menino. Quem caiu foi o rapaz da moto", continuou apresentando confusão.

"Ele ficou roxo ontem, assim que acordei. Toda vez que ele dormia, eu acordava para ver se ele estava respirando. Quando olhei, ele estava todo cheio de sangue, balancei ele para acordar, chamei, e nada dele despertar", acrescentou.

O jovem segue preso e a adolescente apreendida na unidade policial. Um inquérito vai ser aberto para investigar o crime de homicídio.