Economia

Bitcoin supera US$ 50 mil pela primeira vez

Metrópoles | 16/02/21 - 21h06
Pixabay

O bitcoin atingiu uma nova máxima recorde e passou dos US$ 50 mil, nesta terça-feira (16/2), de acordo com informações da Agência France Press.

Especialistas avaliam a alta como um sinal de que a maior criptomoeda do mundo tem conquistado aceitação. O interesse de empresas como a Tesla e de grandes bancos é mencionado como um dos fatores que influenciou a cotação.

Às 9h35, o bitcoin chegou a US$ 50.547,70, maior valor histórico. Vinte minutos depois, caiu para US$ 49.505,35, acumulando em todo caso um aumento de 2,7% na sessão e de mais de 70% até agora este ano.

O valor do bitcoin quintuplicou em um ano, destaca a AFP. Investidores mais cautelosos observam que em 2017 os preços também tiveram uma elevação “vertiginosa”, mas voltaram a cair em 2018.

“O crescente interesse das empresas por criptomoedas transformou o mercado em relação a 2017”, disse Neil Wilson, analista da Markets.com à AFP.

Na semana passada, a Tesla, fabricante de carros elétricos, comunicou que havia investido US$ 1,5 bilhão em bitcoins. O chefe da Tesla, Elon Musk, é um entusiasta declarado da criptomoeda e fala sobre o assunto nas redes sociais.

A reportagem cita ainda o grupo MicroStrategy, uma empresa americana de software, grupos bancários e financeiros, como o BNY Mellon e a MasterCard, como empresas que anunciaram grandes aquisições em bitcoins.