Política

Bolsonaro sobre pedido de impeachment contra Moraes: “Não é revanche”

Tácio Lorran/Metrópoles | 21/08/21 - 16h34 - Atualizado em 21/08/21 - 16h41
Presidente está em Eldorado, no interior de São Paulo desde essa sexta-feira | Reprodução/Redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, na manhã deste sábado (21/8), que o pedido de impeachment apresentado contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes não se trata de revanchismo.

“Fiz tudo dentro das quatro linhas da Constituição. Engraçado: quando entro com uma ação no Senado, fundada no artigo 52 da Constituição, o mundo cai na minha cabeça. Quando uma pessoa, no inquérito do fim do mundo, me bota lá, ninguém fala nada. Não é revanche”, disse Bolsonaro, segundo registro feito pela CNN Brasil.

O artigo 52 citado por Bolsonaro determina a competência do Senado Federal de processar e julgar o presidente da República nos crimes de responsabilidade.

“Cada um tem que saber o teu lugar só para poder viver em paz e harmonia, se cada um respeitar o próximo e saber que tem um limite. O limite é a nossa Constituição. E dizer mais: todos os incisos do art. 5º da Constituição, eu cumpri todos. Não tem um só ato meu fora dessas quatro linhas”, prosseguiu o chefe do Executivo federal.

Foi protocolado, no início da noite dessa sexta-feira (20/8), no Senado, o pedido de abertura de processo de impeachment contra Moraes.

O documento foi levado por funcionários do Palácio do Planalto em nome de Bolsonaro, que assina a peça. O chefe de gabinete do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), foi o responsável por recebê-lo. O pedido de impeachment contra o ministro do STF Luís Roberto Barroso deverá ser entregue nos próximos dias, segundo Bolsonaro.

Bolsonaro está em Eldorado, no interior de São Paulo, desde essa sexta-feira (20/8).

Na manhã de ontem, bolsonaristas – entre eles o cantor Sérgio Reis – que organizam ato antidemocrático e a favor do presidente Jair Bolsonaro no próximo dia 7 de setembro foram alvo de mandados de busca e apreensão autorizados por Moraes.