Brasil

Brasil recebe 1 milhão de vacinas Janssen contra a Covid nesta sexta

Metrópoles | 12/11/21 - 09h42
Carla Cleto / Agência Alagoas

O Brasil recebeu, nesta sexta-feira (12/11), 1 milhão de doses de vacinas da Janssen contra a Covid-19. A chegada dos imunizantes foi comunicada nas redes sociais pelo secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz.

Esta é a segunda remessa de vacinas do laboratório que o país recebe, com doses contratadas em um acordo para aquisição de 38 milhões de unidades do imunizantes.

Do total de doses adquiridas, o Brasil recebeu 1,8 milhão em junho, e mais 1 milhão nesta sexta. As demais unidades chegam ao país até o fim do ano: serão 7,7 milhões entregues em novembro e 28,4 milhões em dezembro.

Além das doses compradas, o Brasil também recebeu, em junho, 4 milhões de doses da Janssen, doadas pelo governo dos Estados Unidos.

O imunizante tem autorização para uso emergencial no Brasil, concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O fármaco é o único de dose única em utilização no país.

Vacinas disponíveis - Além da Janssen, o país conta com outras três vacinas contra a Covid-19 aprovadas junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a imunização dos brasileiros.

O imunizante Coronavac, produzido pelo Instituto Butantan, tem autorização de uso emergencial junto ao órgão regulador. O país comprou 100 milhões de doses do laboratório. Todas as unidades já foram entregues ao governo federal, que não pretende firmar novos contratos com o instituto para aquisição do imunizante.

O Brasil também tem dois contratos firmados com a farmacêutica Pfizer, cujo imunizante tem autorização de uso definitivo no país e já foi incorporado ao Sistema Único de Saúde (SUS). Os acordos são para envio de 200 milhões de doses — 100 milhões em cada contrato.

Também há um terceiro contrato em tratativa com a Pfizer para compra de mais 100 milhões de vacinas. Essas doses, no entanto, devem chegar ao país apenas em 2022.

O vacinação contra a Covid-19 no Brasil também conta com doses da AstraZeneca, produzidas pela Fiocruz. São dois contratos: um de 100 milhões de doses, já finalizado, e outro de 75 milhões de vacinas, ainda em vigência. O governo também firmou acordo com o laboratório para compra de 120 milhões de imunizantes em 2022.