Brasil

Butantan discute com Anvisa aplicação da Coronavac em crianças

Metrópoles | 18/11/21 - 16h28 - Atualizado em 18/11/21 - 16h31
Vinicius Schmidt / Metrópoles

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Butantan, fabricante da Coronavac, discutirão a aplicação do imunizante contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, em crianças. Nesta quinta-feira (18/11), o órgão regulador confirmou que haverá uma reunião com o instituto, ligado ao governo de São Paulo, para debater o tema.

“No último encontro, realizado no dia 5 de novembro, a equipe técnica da Anvisa indicou a necessidade de que os estudos realizados na China comprovem, de forma clara, a relação favorável para o uso da vacina, especialmente para a faixa de 3 a 12 anos de idade”, explica, em nota.

Até o momento, não há solicitação do Butantan para que a agência analise a indicação da Coronavac para menores de 18 anos. A Anvisa cobrou do instituto a apresentação dos resultados completos de imunogenicidade e duração da proteção da vacina Coronavac para que possam ser avaliadas novas indicações de faixa etária.

A discussão ocorre em meio a autorização do Ministério da Saúde para a aplicação de dose de reforço em todos os adultos acima de 18 anos. Contudo, a Coronavac não faz parte do planejamento do governo federal para a campanha do próximo ano.