Nordeste

Cearense da roça cria bateria reciclável para tocar forró e sertanejo

Diário do Nordeste | 23/08/19 - 15h00
Arquivo Pessoal

Do município de Parambu, distante 409 km de Fortaleza, Pedro de Sousa Mota, 27, vive da plantação de milho e feijão, além dos bicos como vendedor de produtos de limpeza. Nos sonhos, o desejo de ser baterista. Com um galão de água, tambor, coroa de bicicleta, bloco de cimento, base de ventilador e ferragens ele projetou uma bateria reciclável que ganhou as redes sociais.

Na infância, Pedro descobriu a paixão por bateria. “O dom da música foi Deus que meu deu. Desde pequeno batia em baldes, cadeiras e panelas”. Em abril deste ano, o baterista publicou, no instagram, um solo no instrumento improvisado. Em pouco tempo na rede social, Pedro alcançou 10 mil seguidores. O perfil do instrumentista do interior do Ceará conta com mais de 50 vídeos.

Assista:

No repertório, nomes do cenário local e nacional do forró e sertanejo. Jonas Esticado,Xand Avião, Wesley Safadão, Felipão e Gusttavo Lima são as paixões musicais de Pedro. De instrumentistas, ela cita nomes como Riquelme, ex-baterista do grupo de forró Aviões, e Rod Bala, baterista e produtor musical de Wesley Safadão.

Longe dos grandes palcos, o jovem baterista busca oportunidade na música. Ele ainda não participou de nenhum evento, mas sonha com um show. No instagram, alguns cantores já viram e comentaram de forma positiva o trabalho de Pedro Mota.

A família do parambuense irá crescer no próximo mês. A companheira dele espera o primeiro filho do casal. Em meio as dificuldades do interior, ele tenta arrecadar o valor de R$3 mil com uma “vaquinha virtual” para comprar equipamentos de vídeo com o intuito de continuar mostrando o trabalho com a bateria reciclável.