Gente Famosa

Claudia Leitte rebate críticas após ser chamada de “genocida”

Metrópoles | 29/11/21 - 15h38 - Atualizado em 30/11/21 - 16h20
Instagram / Reprodução

Após Claudia Leitte ser chamada de “genocida” por se apresentar em um evento em São Paulo, a cantora afirmou que o show em formato trio elétrico respeitou “todas as normas de saúde impostas pelo Governo do Estado de SP”. “Só era possível entrar no local comprovando a vacinação completa da Covid-19 e, além disso, o evento foi feito com capacidade reduzida, com apenas 3 mil pessoas”, diz um trecho da nota, enviada pela assessoria de imprensa da cantora ao Metrópoles.

O documento ainda lembra que outros shows estão acontecendo pelo Brasil, e os artistas não foram criticados. “É válido mencionar que assim como o show de Claudia, outros tantos vêm acontecendo no Brasil e não foram criticados ou colocados em xeque em relação aos cuidados com a saúde do público. E não só shows, como também rodeios e estádios de futebol”, completa.

“Claudia é uma artista responsável e ciente de seu papel, jamais faria um evento sem a autorização dos órgãos atribuídos e sem os cuidados necessários. Cabe apenas refletir sobre essas críticas seletivas e aos ataques, totalmente inconcebíveis e desrespeitosos com a artista”, finaliza.

Entenda - Acompanhada de seu trio elétrico, Claudia Leitte foi a principal atração da Festa Blow Out, que ocorreu no sábado (27/11), no estacionamento do Espaço das Américas, na capital de São Paulo. Após imagens e vídeos do show viralizarem neste domingo (28/11), a cantora foi acusada de promover aglomeração enquanto uma nova cepa de coronavírus preocupa especialistas. No Twitter, a hashtag #ClaudiaLeitteGenocida apareceu entre os assuntos mais comentados. As publicações nas quais a cantora falou sobre o evento foram inundadas de comentários com críticas por causa da atitude.

Veja registros da festa com Claudia Leitte