Saúde

Clínicas privadas acertam compra de 5 milhões de doses da vacina indiana

Metrópoles | 27/01/21 - 12h26
Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

A Associação Brasileira das Clínicas de Vacina (ABCVAC) fechou, nesta quarta-feira (27/1), um acordo para comprar 5 milhões de doses da vacina indiana Covaxin, criada pelo laboratório Bharat Biotech. As informações são do jornal Valor Econômico.

A responsável pela representação do imunizante no Brasil é a importadora Precisa Medicamentos. Apesar do contrato estar finalizado, a Covaxin ainda precisa de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser comercializada em território nacional.

Para garantir a reserva, será preciso pagar 10% do montante total. Caso a Anvisa não autorize a fórmula, o dinheiro será devolvido.

A ABCVAC representa 200 clínicas privadas de vacinação. Cada uma delas poderá comprar, no mínimo, 2 mil doses e, no máximo, 400 mil. O valor de cada unidade varia de acordo com o lote encomendado — o preço parte de US$ 32,71 (R$ 176) para as empresas que encomendarem mais de 100 mil doses e chega a US$ 40,78 (R$ 219,20) para as que comprarem menos de 7,2 mil unidades.

Vacina polêmica

O imunizante da Bharat Biotech ainda está na terceira fase de estudos clínicos e os resultados não foram divulgados. A expectativa é que esta etapa seja finalizada nas próximas semanas e a vacina esteja disponível no Brasil em abril.

Porém, como os testes não estão sendo feitos no país, a farmacêutica não poderá fazer o pedido de autorização para uso emergencial. As regras da Anvisa também não permitem a comercialização para clínicas privadas nesta modalidade.

Na Índia, a vacina foi liberada para uso antes do registro, mas a decisão foi cercada de polêmica. Especialistas criticaram o processo pela falta de transparência e dados de eficácia.