Brasil

Com Covid-19, mãe de Henry é isolada em hospital penitenciário

Metrópoles | 20/04/21 - 09h32
Reprodução

A mãe do menino Henry Borel, Monique Medeiros, foi diagnosticada com Covid-19 nessa segunda-feira (19/4) e está em isolamento no Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, no Rio de Janeiro.

Presa por envolvimento na morte do filho, a professora pediu atendimento médico ao sentir sintomas do coronavírus e, após exames, teve o diagnóstico confirmado. As informações foram obtidas pela TV Globo.

Monique e o namorado, o vereador carioca Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, estão presos pela morte de Henry desde o dia 8 de abril, um mês após o óbito da criança.

Conclusão do inquérito

O delegado-chefe do Departamento de Polícia da Capital, Antenor Lopes, afirmou que a Polícia Civil do Rio de Janeiro tem provas suficientes para concluir o inquérito da morte do menino Henry Borel, de 4 anos, independentemente de novo depoimento da mãe do garoto, a professora Monique Medeiros. O investigador também disse que o inquérito deve ser encerrado ainda nesta semana.

Antenor ressaltou que ainda não surgiram indícios de que Monique era agredida ou ameaçada pelo namorado.

“A versão dela [Monique] era para proteger o companheiro, Jairinho, inclusive pedindo para a babá apagar as mensagens que indicavam as agressões ao menino no dia 12 de fevereiro”, ressaltou Antenor, em entrevista à rádio CBN.

Ao G1, Antenor pontuou que a polícia ainda não definiu se ouvirá Monique novamente antes da conclusão do inquérito — como pediram os novos advogados da professora. “Essa decisão vai ser tomada até terça-feira (20/4) pelo delegado Henrique Damasceno [titular da 16ª DP]”, assinalou o chefe de Polícia.