Brasil

Coronavírus: Bolsonaro pedirá a Mandetta isolamento só para idoso

Metrópoles | 25/03/20 - 12h54
Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta quarta-feira (25) que pretende conversar com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para avaliar que o isolamento seja “vertical”.

Na prática, apenas pessoas idosas e com comorbidades teriam que se manter em confinamento. Setores de comércio, indústria e serviços ficariam liberados para retomar as atividades.

“Vou conversar com o Mandetta sobre essa orientação. Conversei por alto ontem [terça-feira] e hoje [quarta-feira] vamos definir essa situação. Não tem outra alternativa, a orientação vai ser o [confinamento] vertical daqui para frente”, comentou.

Momentos após dizer que era esssa a deteminação, Bolsonaro disse não ter decidido ainda. “Vou conversar com o Mandetta e tomar a decisão. Não escrevam que eu já decidi não”, reiterou

“Eu espero que o Brasil volte à normalidade e encare o vídeo [pronunciamento] até como se fosse uma guerra, mas em situação de igualdade, em pé. Se nós nos acovardarmos, for para o discurso fácil, vai se estabelecer o caos. Ninguem vai produzir mais nada, o desemprego está aí. Vai acabar o que tem na geladeira. Ninguem vai conseguir pagar a conta”, afirmou.

Ao ser questionado se considera possível isolar somente o chamado “grupo de risco” — que inclui idosos e pessoas com doenças crônicas —, Bolsonaro retrucou: “Ô, cara, você tem que isolar quem você pode, pô. Você quer que eu faça o quê? Eu tenho poder de pegar cada idoso, levar para um lugar e falar ‘fica aqui?'”.

O presidente defendeu nesta quarta-feira (25/03), nas redes sociais, a reabertura do comércio no país. Em pronunciamento feito em rede nacional nessa terça-feira (24/03), Bolsonaro voltou a falar em histeria e pediu o fim do “confinamento em massa”.