Mundo

Coronavírus já circulava na Itália em outubro de 2019, sugere pesquisa

Metrópoles | 22/07/21 - 21h39
Reprodução

Pesquisadores italianos do Istituto Nazionale Tumori encontraram pistas de que o coronavírus estava circulando no país em outubro de 2019, dois meses antes de a China alertar o mundo sobre o primeiro surto do vírus.

Após submeter 959 exames de sangue de pacientes colhidos na época a uma checagem, os pesquisadores encontraram anticorpos específicos contra a Covid-19 em 111 amostras, inclusive nas de participantes com câncer. Os cientistas acreditam que a descoberta é um “sinal plausível” de que o Sars-CoV-2 estava circulando na Itália meses antes do início da pandemia.

Só foram encontrados baixos níveis de anticorpos, e não é possível afirmar se os pacientes estavam contaminados na época ou não. Os responsáveis pela pesquisa admitem que os resultados podem ser falsos positivos, e os cientistas que revisaram o trabalho levantaram a possibilidade de outros coronavírus terem causado a resposta imunológica.

Em entrevista ao Financial Times, Giovanni Apoloni, diretor científico do Istituto, diz que os resultados podem estar ligados a pacientes assintomáticos. “Se isso for confirmado, pode explicar a explosão de casos sintomáticos observados na Itália em 2020. O Sars-CoV-2, ou uma versão anterior do vírus, esteve circulando de maneira silenciosa, por debaixo dos radares”, explica.