Mundo

Covid-19: Reino Unido já vacinou 2 milhões de pessoas

Metrópoles | 11/01/21 - 10h56
Reprodução / TV Globo

O Reino Unido deve cumprir a meta de vacinação contra a Covid-19 até o fim do ano, segundo Matt Hancock, secretário de Saúde britânico. Em entrevista à BBC neste domingo (10/1), Hancock afirmou que o objetivo do bloco é imunizar grupos vulneráveis, formado, majoritariamente, por idosos com mais de 70 anos e profissionais de saúde, até metade de fevereiro. Toda a população adulta do país receberá a primeira dose da vacina até o fim do ano.

Atualmente, o Reino Unido vacina 200 mil pessoas contra o coronavírus todos os dias, ou 1,4 milhão por semana. Para cumprir a meta proposta de 14 milhões de pessoas até meados de fevereiro, seria necessário aplicar 2 milhões de doses semanalmente.

Ainda assim, Matt Hancock mostrou-se animado com a progressão da campanha de vacinação. “Na última semana, vacinamos mais pessoas do que em dezembro inteiro, então estamos acelerando o processo”, disse ele à BBC. “Nós, agora, vacinamos cerca de um terço de todos com mais de 80 anos, então estamos progredindo muito, muito bem”.

O Reino Unido conta com duas vacinas contra a Covid-19: o imunizante produzido pela Pfizer em parceria com a BioNTech e a vacina da Universidade de Oxford-AstraZeneca. Em dezembro, Matt Hancock anunciou a identificação de uma nova variação do Sars-CoV-2, que tem multiplicação superior às demais cepas.

Até esta segunda-feira (11/1), o Reino Unido contabilizava mais de 3 milhões de casos de infecção por Sars-CoV-2, de acordo com o monitoramento feito pela Universidade Johns Hopkins. Cerca de 81 mil pessoas morreram em decorrência do vírus no país.