Brasil

Covid: oito capitais já definiram data para começar a vacinar crianças

Metrópoles | 12/01/22 - 10h21
Myke Sena/MS

A vacinação infantil contra a Covid-19 no Brasil começará nesta semana. Oito capitais já anunciaram em qual dia pretendem iniciar a aplicação das doses para crianças de 5 a 11 anos, segundo levantamento do Metrópoles. As datas variam entre 14 e 17 de janeiro.

As prefeituras de Campo Grande, Goiânia, Salvador, João Pessoa, Porto Alegre, Teresina e Rio de Janeiro, além do governo do Distrito Federal, já definiram quando terá início a nova fase da campanha.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, Campo Grande deve começar a imunização das crianças na sexta-feira (14/1).

A Fundação Municipal de Saúde de Teresina está capacitando os profissionais de saúde que farão a vacinação na capital piauiense. Lá, a aplicação dos imunizantes destinados a esse grupo também começa em 14 de janeiro.

Em Salvador, a imunização tem início em 15 de janeiro, com salas de vacinação exclusivas.

O governador em exercício do Distrito Federal, Paco Britto (Avante), informou que o início da campanha na capital federal está previsto para domingo (16/11). A princípio, o fármaco será administrado apenas em crianças de 11 anos e menores com comorbidades e síndrome de Down, conforme revelou a coluna Janela Indiscreta.

A Secretaria de Saúde de João Pessoa também confirmou para o próximo domingo o início da vacinação das crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19.

Em Goiânia, a aplicação começará em 17 de janeiro. Levantamento feito pela Superintendência de Vigilância em Saúde aponta que 120 mil crianças moradoras da capital goiana fazem parte do público apto a receber a primeira dose da vacina.

A Prefeitura do Rio de Janeiro foi a primeira a definir calendário. A imunização das crianças cariocas começa em 17 de janeiro, para meninas de 11 anos. Na terça-feira (18/1), será a vez dos meninos com a mesma idade.

Porto Alegre anunciou que iniciará a imunização em 19 de janeiro. A vacina pediátrica da Pfizer será aplicada inicialmente no público de 5 a 11 anos com comorbidades (como diabetes, hipertensão, asma ou meninos e meninas imunossuprimidos) ou com deficiência permanente.

Outras capitais aguardam o recebimento dos lotes com as vacinas para definirem as datas. Grande parte delas, no entanto, garante que já possui esquema organizado para a imunização.

Autorização

O Ministério da Saúde permitiu a vacinação de crianças de 5 a 11 anos em 6 de janeiro.

O imunizante a ser aplicado é o fármaco desenvolvido pela Pfizer – até o momento, única fórmula autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para esse público.

Segundo previsão do Ministério da Saúde, em janeiro, o país receberá 4,3 milhões de doses; em fevereiro, outras 7,2 milhões. Por fim, em março, será entregue o maior volume: 8,4 milhões.

Para o primeiro trimestre de 2022, a previsão é que o ministério receba 20 milhões de doses para crianças. A estimativa da pasta é que a primeira remessa desembarque no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), em 13 de janeiro.

A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de imunização e também por pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para receberem a aplicação do fármaco. Para os maiores de 12 anos, o imunizante, que será administrado em doses de 0,3 ml, terá tampa de cor roxa.