Política

CPI da Covid reconvoca motoboy da VTCLog e quebra sigilo da empresa

Metrópoles | 31/08/21 - 14h54 - Atualizado em 31/08/21 - 14h57
Reprodução / Metrópoles

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 aprovou, nesta terça-feira (31/8), os requerimentos de reconvocação do motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva, da VTCLog, e a quebra de sigilos telefônico, fiscal, bancário e telemático da VTC Logística de 2018 até o momento. O motoboy prestaria depoimento à CPI nesta terça-feira, mas, por força de uma decisão do ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), que o desobrigou a comparecer, a oitiva foi desmarcada e o colegiado recorreu ao Supremo.

Diante disso, a comissão convocou a diretora-presidente da VTCLog, Andreia Lima, mas avisou que não poderia comparecer por estar em agenda em São Paulo. A direção da CPI identificou, por meio de relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que o motoboy sacou R$ 4,7 milhões, parte em espécie, para a empresa.

Sobre as quebras de sigilos, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) destaca a empresa é suspeita de irregularidades em contratos com o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias e, consequentemente, com a pasta. “Diante dos indícios de irregularidades e das inúmeras suspeitas de negociações ilícitas dentro da pasta ministerial, bem como do possível envolvimento do senhor Roberto Dias em inúmeros fatos relacionados à sua função, faz-se imprescindível a aprovação do presente requerimento de transferência”, diz.