Brasil

Crescimento de 18% nas internações por Covid-19 acende alerta em SP

Metrópoles | 16/11/20 - 16h03
Estado de São Paulo

O governo paulista suspendeu a continuidade da flexibilização da quarentena porque o número de internações no estado por casos suspeitos e confirmados de Covid-19 subiu 18% na última semana epidemiológica, que vai de 8 a 14 de novembro, em relação à semana anterior.

O governador João Doria (PSDB) citou também a instabilidade dos sistemas do Ministério da Saúde, que impediu a contabilização dos mortos por vários dias na semana passada, como outra razão para a “cautela” de adiar em 15 dias a revisão do Plano São Paulo.

A média diária das internações subiu de 859 para 1.009 entre as duas semanas. Apesar de lembrar que esse número chegou a duas mil internações diárias nos piores momentos da pandemia, o secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que é preciso manter a atenção.

As autoridades sanitárias paulistas têm alertado para a possibilidade de um aumento de casos de coronavírus no país como reflexo da segunda onda no Hemisfério Norte, mas até agora não tinham apresentado números que mostrassem tendências de alta.

“Se nós tivermos índices aumentados, medidas muito mais austeras e restritivas serão realizadas no sentido de continuarmos a garantir vidas”, disse o secretário de Saúde.

Segundo Doria e a equipe, a instabilidade no sistema de contagem ainda tem reflexos e será preciso esperar duas semanas para ter uma medida melhor da situação do avanço da Covid-19 no Brasil.

O governador afirmou que continuará seguindo as diretrizes do Plano São Paulo, que leva em conta o número de casos e internações, para tomar novas medidas. Na campanha eleitoral, candidatos têm dito que haverá “novo lockdown” após as eleições, mas o governo nega que haja novidades previstas.

“A falta de informações sobre casos e óbitos durante seis dias da semana passada, causada por uma pane no sistema do Ministério da Saúde, e que agora, a partir desta semana, aparentemente, estará já solucionada”, disse Doria.

“Mas a pane afetou a normalização dos dados em todo o Brasil e aqui em São Paulo em especial. Por esta razão, estamos adiando a atualização do plano São Paulo para o dia 30 de novembro”, completou o governador, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

O estado de São Paulo possui atualmente 11 regiões na fase amarela e seis na verde da quarentena. Segundo Doria, 90% da população iria para a fase verde nesta segunda se não houvesse o adiamento de duas semanas. “É precaução”, prometeu Doria.