Gente Famosa

Defesa anexa 75 fotos de Rose beijando Gugu em processo judicial

Metrópoles | 05/03/20 - 13h12 - Atualizado em 05/03/20 - 14h07
Arquivo Pessoal / Rose Miriam

A defesa da ex-companheira de Gugu Liberato, Rose Miriam di Matteo, anexou ao processo em que pleiteia o reconhecimento de união estável com o apresentador, morto em novembro de 2019 após um acidente doméstico, um acervo de 75 fotos tiradas entre os anos 2000 e 2019. As informações são do jornal O Globo.

O processo pela união estável corre sob segredo de Justiça na 9ª Vara da Família e Sucessões do Foro Central de São Paulo.

Nas imagens, há registro de viagens internacionais, além de encontros familiares e também românticos dela com Gugu, que Rose pleiteia que seja reconhecida como um casal em união estável. A ex-companheira e a família de Gugu disputam o direito à herança, avaliada em quase R$ 1 bilhão.

As fotos do casal estão nas 128 páginas do documento da ação que Rose move na Justiça. Há imagens privadas e outras que já se tornaram públicas, e foram divulgadas nas redes sociais de pessoas ligadas à dupla. A maior parte se refere ao período entre os anos 2001 e 2005, durante a gestação de Rose, o nascimento e os primeiros anos de vida dos três filhos do casal: João Augusto, 18 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, de 16. 

Para os advogados da viúva, as imagens e declarações públicas de Gugu tornam “uma falácia qualquer alegação contrária à da existência de uma união estável”. Ainda segundo eles, “fato nunca antes questionado por ninguém, nem mesmo pelo próprio Gugu, é a união estável, contínua e duradoura que constituiu uma verdadeira família – Gugu, Rose e os três filhos”.

Gugu Liberato morreu em novembro do ano passado, após sofrer um acidente na casa em que morava com Rose e os três filhos, em Orlando (EUA). Poucas horas após o sepultamento, foi lido à família o testamento elaborado por ele em 21 de março de 2011, que tirou de Rose os direitos de herdeira. A viúva logo entrou com o processo judicial, que corre desde então.