Política

Deputado Federal Marx Beltrão declara voto a favor do impeachment

16/04/16 - 15h17 - Atualizado em 16/04/16 - 15h24
Reprodução/Facebook

Em sua conta no Facebook, o deputado federal Marx Beltrão (PMDB-AL), que até então aparecia no Placar do Impeachment como um mistério (há menos de uma semana era visto como indeciso), revelou que vai votar contra a presidente Dilma Rousseff. Com a decisão de Marx, a bancada de Alagoas reforça o voto a favor do impedimento da presidente da república. Agora são seis votos declarados de oposição (Arthur Lira, JHC, Cicero Almeida, Pedro Vilela, Maurício Quintela e Marx Beltrão), contra dois de situação (Carimbão e Paulão). Apenas Ronaldo Lessa não divulgou o voto.

Dos 513 deputados, a oposição precisa de 342 a favor do impeachment para que o processo siga para o Senado Federal.

Leia mais
Veja em tempo real o Placar do Impeachment

A votação na Câmara acontece no próximo domingo (17), às 14h. O portal TNH1 vai fazer um cobertura especial deste dia histórico.

Abaixo, a nota do deputado:

Amigos,
Diante da impossibilidade da convocação de eleições gerais, proposta que tenho defendido constantemente como saída para a crise política e retomada da governabilidade, meu voto será a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Esse posicionamento reflete minha extrema preocupação com a crise galopante que atinge diretamente o trabalhador e as famílias mais carentes.

Fiz cuidadosa avaliação da conjuntura do país antes de chegar a essa decisão. O governo federal perdeu definitivamente a capacidade de retomar a estabilidade política e o crescimento econômico necessários para renovarmos a esperança e, sobretudo, a prosperidade do nosso povo.

Tenho convicção que novas eleições para todos os cargos seriam a saída viável e resoluta para a disputa entre as forças opostas da política nacional. Essa proposta desagrada boa parte dos parlamentares que teme enfrentar as urnas, mas não vou me acovardar e, portanto, decidi votar pelo impedimento.

Além das comprovadas evidências de má gestão, a completa perda de legitimidade e de credibilidade confirmam que o Executivo perdeu totalmente o rumo, o que deflagrou essa crise sem precedentes em todos os setores.

Ter caráter é a essência do trabalho em toda minha vida pública. Quem me conhece sabe que sempre busquei decisões coerentes baseadas no bem coletivo. Não me baseio em motivos pessoais, políticos ou partidários.

Apoio a construção de um novo governo capaz de reorganizar as forças políticas, na manutenção das instituições e, acima de tudo, na soberana democracia.

Minha decisão já está tomada e não irei mudá-la. Não faltarei à obrigação enquanto representante do povo.