Brasil

“Don Juan” que se passava por servidor da Receita dá golpe país afora

Metrópoles | 17/08/21 - 14h41 - Atualizado em 17/08/21 - 14h45
Reprodução

Um homem conhecido como “Don Juan” teve mandado de prisão cumprido nessa segunda-feira (16/8), em Caucaia (CE), por crimes cometidos em Goiás. Ele se passava por analista da Receita Federal e é suspeito de aplicar golpes contra pessoas de diversos estados, incluindo moradores de Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Identificado como David Alves Bezerra, de 30 anos, ele vinha sendo investigado por crimes patrimoniais que geraram prejuízo de cerca de R$ 50 mil a moradores do Entorno.

Ele se passava por analista da Receita e também por policial civil, conforme a realidade local, e abordava as pessoas oferecendo produtos eletrônicos, segundo ele, resultado de apreensões, por valores abaixo do mercado. O homem alegava que os produtos iriam a leilão, mas que conseguiria vendê-los antecipadamente. Onde ele chegava, procurava mulheres para se relacionar amorosamente e as persuadia a captar as vítimas do seu meio, estabelecendo um ciclo de confiança para que as vítimas caíssem facilmente no golpe. Por esse motivo, ele tinha por alcunha “Don Juan”.

De acordo com a polícia, David conquistava a confiança dos clientes, exigia o depósito antecipado das quantias e desaparecia na data combinada para entregar os produtos. E tudo camuflado por uma vida de luxo nas redes sociais, com fotos frequentes vestindo uniformes da Receita e da polícia. “Durante as investigações, tivemos acesso a imagens que demonstram uma vida de luxo que o acusado levava, o qual exibia suas viagens, andanças em carros de luxo e manuseio de altos valores em dinheiro, menosprezando inclusive a atividade policial que o investigava”, conta o delegado Leonilson Pereira, da Polícia Civil de Goiás, que investiga o caso.

Vida nômade - David levava vida nômade e aplicava golpes Brasil afora, segundo o delegado. Ele vivia pouco tempo em cada estado, com passagens, além de Goiás e Distrito Federal, pelo Paraná, Mato Grosso, Roraima, Santa Catarina e Ceará. Estima-se que ele tenha feito ao menos 90 vítimas pelo país. Em Valparaíso, já apareceram oito vítimas do homem, que também era conhecido pelos apelidos de Berlim e Alemão. O delegado acredita que possam existir outras pessoas na região que tenham sido alvos da ação dele. “Alertamos toda a região do Entorno de Brasília. Caso tenha sido vítima dele, procure a delegacia mais próxima com atribuições para o feito para que ele venha responder pelos crimes cometidos”, diz Leonilson.

Prisão - David havia sido preso em junho deste ano em Fortaleza e está detido no presídio de Caucaia, cidade que fica na região metropolitana da capital cearense. Com apoio do sistema penitenciário de lá, o Grupo de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Valparaíso de Goiás conseguiu cumprir mais um mandado de prisão preventiva em desfavor do suspeito.