Turismo

Embaixada americana divulga regras para brasileiros viajarem aos EUA

Metrópoles | 26/10/21 - 13h26 - Atualizado em 26/10/21 - 13h31
Divulgação / Aeroporto Internacional de Miami

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil detalhou as regras para viajantes brasileiros entrarem no país. O governo americano liberou as fronteiras a partir de 8 de novembro. As atividades das seções consulares em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife foram retomadas nesta terça-feira (26/10).

Estará autorizada a entrada de viajantes que tenham se imunizado com fármacos aprovados pela autoridade americana Food and Drug Administration (FDA), equivalente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil, e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para viajar para os Estados Unidos, será necessário apresentar comprovante de vacinação e teste negativo de Covid-19 realizado até 72 horas antes da partida. O porta-voz da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, Tobias Bradford, ressaltou que as medidas seguem a ciência e prezam a segurança sanitária.

“O primeiro conselho aos brasileiros que vão viajar aos Estados Unidos é estar em constante comunicação com a companhia aérea”, frisou Tobias. Ele explicou que as empresas passarão a verificar as informações para o ingresso no território norte-americano. O passaporte da vacina exigido pelas autoridades americanas deve ser emitido por fonte oficial, com nome, data de nascimento e data que as doses foram aplicadas. O documento pode ser físico ou digital.

Exigências de praxe - Além das informações sanitárias, serão exigidos passaporte válido, visto americano e comprovação de estadia e de recursos para bancar a viagem. Pelas regras das autoridades americanas, o viajante será considerado completamente imunizado após semanas da segunda dose das vacinas da Pfizer, da Moderna e da dose única da vacina da Janssen.

Os imunizantes aprovados pela OMS também serão aceitos na imigração. Além das três citadas, a vacina da Pfizer, a AstraZeneca, a Sinopharm e a Coronavac também viabilizam a entrada do viajante. Os viajantes não vacinados — cidadãos norte-americanos, residentes permanentes legais — deverão apresentar um teste negativo até um dia antes do embarque. Crianças e adolescentes até 17 anos não precisam apresentar o comprovante de vacinação, mas devem apresentar um teste negativo.

Vistos - Tobias prometeu haverá um esforço para acelerar o agendamento de entrevistas para registro de visto. A emissão de vistos ficou restrita por causa da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Apesar das filas, a embaixada informou que abriu novas vagas para agendamento para emissão de vistos entre 8 de novembro até o fim do ano.

“Os solicitantes devem verificam no site de agendamento de vistos a disponibilidade de vagas para entrevistas”, frisou o porta-voz. A recomendação para o viajante é garantir primeiro o visto para depois comprar passagens aéreas. Segundo a embaixada, aa regras serão aplicadas para todas as pessoas, inclusive autoridades brasileiras.