Mundo

Enfermeira é suspeita de aplicar vacina fake em 8,6 mil idosos na Alemanha

Metrópoles | 11/08/21 - 16h28
Rafaela Felicciano / Metrópoles

Uma enfermeira antivacina está sendo investigada pela acusação de ter injetado solução salina em até 8,6 mil pessoas que compareceram à campanha de imunização contra a Covid-19 no norte da Alemanha. De acordo com o jornal Daily Mail, o caso foi descoberto na terça-feira (10/8) e teria ocorrido entre março e abril, quando o público-alvo da vacinação era a população idosa.

A investigação foi iniciada após autoridades locais descobrirem uma série de postagens da enfermeira, cujo nome não foi divulgado, com conteúdo antivacina. Segundo a polícia, a suspeita expressava opiniões céticas sobre as fórmulas desenvolvidas para proteger a população do coronavírus.

Na terça-feira, milhares de pessoas que receberam a primeira dose da injeção em um centro de vacinação de Frísia, distrito rural da Alemanha, foram convocadas para tomar outra dose da vacina contra a Covid-19.

Embora a injeção com a solução salina não faça mal à saúde, a troca pode ter deixado milhares de pessoas vulneráveis à infecção provocada pelo novo coronavírus. O problema se potencializa por se tratar de uma população majoritariamente idosa, com maior risco de apresentar complicações causadas pela doença.