Mundo

EUA: atirador que matou seis pessoas se disfarçou de mulher para fugir

Metrópoles | 05/07/22 - 17h15
Divulgação

O atirador acusado de matar ao menos seis pessoas e ferir mais de duas dezenas em um desfile pelo aniversário da Independência dos EUA, nessa segunda-feira (4/7), colocou roupas femininas para se disfarçar após o ataque. Robert E. Crimo III, 22 anos, é um rapper relativamente conhecido na região e descrito como “estranho e deprimido” por conhecidos.

Crimo foi preso por volta das 20h (horário local) ainda no estado de Illionois, onde aconteceu o tiroteio, mas em outra cidade. Ele dirigia um carro que o FBI (Polícia Federal local) já buscava. De acordo com as autoridades, ele tentou fugir ao ser abordado, mas foi capturado após uma “breve perseguição”.

O atirador estava em um telhado quando fez os disparos. Um fuzil foi encontrado e apreendido nas proximidades do local. Segundo autoridades, ele comprou a arma legalmente e planejou o ataque por semanas, mas parentes não perceberam qualquer indício. “Ele não se expressa, só senta no seu computador. Não existe interação entre eu e ele”, disse seu tio, Paul A. Crimo, à CNN.

Crimo tem o nome artístico de Awake the Rapper (algo como Acordado, o rapper) e conta com 16 mil ouvintes mensais na plataforma Spotify.

Desde sua prisão, os conteúdos publicados pelo rapper em suas redes foram excluídos. Jornais americanos que visitaram os perfis antes da desativação afirmaram que as publicações eram repletas de violência com armas, como animações de tiroteios e vítimas.

Autoridades afirmaram que, até o momento, nada indica que o ataque tenha qualquer motivação religiosa ou política.