Nordeste

Ex condenado por matar bailarina em SP é preso em Fortaleza

Diário do Nordeste | 02/10/20 - 09h07

A polícia prendeu Anderson Rodrigues Leitão, de 32 anos, condenado a 11 anos de prisão pela morte da ex-namorada, a bailarina cearense Ana Carolina de Souza Vieira. O crime aconteceu em novembro de 2015, quando a bailarina foi encontrada morta no apartamento em que morava na Rua Vergueiro, no Sacomã, na Zona Sul de São Paulo.

Anderson foi capturado nesta quinta-feira (1º), no bairro Barroso, em Fortaleza. Ele havia fugido em abril deste ano de uma unidade prisional paulista, onde cumpria pena no sistema semiaberto. Horas depois de ser detido, no mesmo dia em que o corpo da bailarida foi encontrado, Anderson confessou ter matado a ex-namorada por estrangulamento. Em depoimento, ele disse que o motivo foi ciúmes.

Depois de pedir ao porteiro que não deixasse Anderson entrar no edifício, a bailarina Ana Carolina permitiu que o ex-namorado subisse para o apartamento dela, após ele insistir muito. O irmão de Carolina, Igor Vieira, soube da morte por meio de um tio que mora em São Paulo.

Corpo encontrado por zeladores

No boletim de ocorrência, os zeladores do prédio afirmaram que sentiram um forte odor vindo do 5º andar. Ao tocarem a campainha, os dois notaram que a porta estava destrancada. Os zeladores encontraram o corpo na cama do quarto, coberto.

Ao chegar ao local, os PMs encontraram a mulher em cima da cama e com sinais de violência - os indícios levaram a crer que ela estivesse morta já há três dias.

Condenação

Em 2017, Anderson Rodrigues Leitão, acusado de matar a ex-namorada, a bailarina cearense Ana Carolina de Souza Vieira, por asfixia mecânica em São Paulo, no dia 2 de novembro de 2015, foi condenado a 11 anos e quatro meses de reclusão pelo crime.

A decisão foi do 1º Tribunal do Júri do Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. O administrador também foi condenado por furtar dinheiro e objetos da vítima.

Dez anos da pena foram determinados por homicídio qualificado e um ano e quatro meses por furto simples, em regime inicial fechado.