Tecnologia

Facebook explica o que causou queda de conexão de redes com Instagram e Whatsapp

Metrópoles | 05/10/21 - 07h17
Reprodução

Um erro no momento de configurar os roteadores de backbone (esquema de ligações centrais de um sistema de redes) que possibilitam o tráfego de dados entre as plataformas. Segundo posicionamento oficial do Facebook, divulgado na noite desta segunda-feira (4/10), este foi o motivo da pane global que tirou do ar por 7 horas, além do Facebook, Instagram e WhatsApp. A plataforma informou também que não houve um ataque hacker nem vazamento de dados de usuários.

Um grupo de funcionários do Facebook foi enviado ao centro de dados da empresa, em Santa Clara, no estado norte-americano da Califórnia, para tentar uma “reinicialização manual” dos servidores.

“Nossas equipes de engenharia identificaram que as alterações de configuração nos roteadores de backbone que coordenam o tráfego de rede entre nossos data centers causaram problemas que interromperam essa comunicação”, explica, com linguagem bastante técnica, a empresa.

“Essa interrupção no tráfego de rede teve um efeito cascata na maneira como nossos data centers se comunicam, interrompendo nossos serviços”, complementa.

“Nossos serviços estão novamente on-line e estamos trabalhando ativamente para devolvê-los totalmente às operações regulares”, assegura o Facebook.

A empresa confirmou que o apagão afetou cerca de 3 bilhões de pessoas em todo o mundo por quase 7 horas.

Tanto o Facebook quanto WhatsApp e Instagram saíram do ar pouco antes das 13h, no horário de Brasília. Especialistas foram acionados para tentar descobrir o motivo da instabilidade nas redes sociais.

Leia a íntegra do comunicado do Facebook:

A todas as pessoas e empresas em todo o mundo que dependem de nós, lamentamos o transtorno causado pela interrupção de hoje em nossas plataformas. Temos trabalhado o máximo que podemos para restaurar o acesso e nossos sistemas estão funcionando novamente. A causa subjacente dessa interrupção também afetou muitas das ferramentas e sistemas internos que usamos em nossas operações diárias, complicando nossas tentativas de diagnosticar e resolver o problema rapidamente.

Nossas equipes de engenharia identificaram que as alterações de configuração nos roteadores de backbone que coordenam o tráfego de rede entre nossos data centers causaram problemas que interromperam essa comunicação. Essa interrupção no tráfego de rede teve um efeito cascata na maneira como nossos data centers se comunicam, interrompendo nossos serviços.

Nossos serviços estão novamente on-line e estamos trabalhando ativamente para devolvê-los totalmente às operações regulares. Queremos deixar claro neste momento que acreditamos que a causa raiz dessa interrupção foi uma alteração de configuração com defeito. Também não temos evidências de que os dados do usuário tenham sido comprometidos como resultado desse tempo de inatividade.

Pessoas e empresas em todo o mundo confiam em nós todos os dias para se manterem conectadas. Entendemos o impacto que interrupções como essas têm na vida das pessoas e nossa responsabilidade de mantê-las informadas sobre interrupções em nossos serviços. Pedimos desculpas a todos os afetados e estamos trabalhando para entender mais sobre o que aconteceu hoje para que possamos continuar a tornar nossa infraestrutura mais resiliente”.

Ataque hacker descartado

Antes da divulgação da nota, dois membros da equipe de segurança disseram, sob condição de anonimato por não poder fornecer informações abertamente, que um ataque cibernético era bastante improvável. Eles explicaram que a ação de hackers não seria capaz de derrubar tantos aplicativos.

Mais cedo, em comunicado à imprensa, o Facebook confirmou a dificuldade de usuários acessarem o sistema, incluindo WhatsApp e Instagram, e disse “estar trabalhando para que tudo volte ao normal o quanto antes”.

“Estamos cientes de que as pessoas estão tendo dificuldade para acessar nossos aplicativos e produtos. Estamos trabalhando para que tudo volte ao normal o quanto antes”, acrescentou a empresa.

Outras redes

Outros serviços que podem servir com alternativa para os aplicativos que ficaram fora do ar também registraram instabilidade, provavelmente por causa do grande número de pessoas que foram buscá-los ao mesmo tempo.

Houve reclamações sobre o Telegram, o TikTok e o Twitter, além de queixas relacionadas ao serviço de operadoras de telefonia.