Mundo

Facebook suspende conta de Maduro por propagar fake news sobre Covid

Metrópoles | 30/03/21 - 20h38
Fabio Pozzebom / Agência Brasil

O Facebook suspendeu a página do presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, por violar as políticas contra a divulgação de informações falsas sobre a Covid-19 ao promover um remédio que ele afirma poder curar a doença. A informação foi divulgada por um porta-voz da empresa.

Em janeiro, Maduro publicou que o Carvativir, solução oral derivada do tomilho, é um remédio “milagroso” que neutraliza o coronavírus sem efeitos colaterais, uma alegação que os médicos dizem não ser apoiada pela ciência.

O Facebook retirou do ar um vídeo no qual Maduro promove o medicamento porque ele viola uma política contra falsas alegações “de que algo pode garantir a prevenção contra a Covid-19 ou pode garantir a recuperação da Covid-19”.

“Seguimos a orientação da OMS [Organização Mundial da Saúde] que diz que atualmente não há medicamento para curar o vírus”, disse o porta-voz à Reuters.

“Devido a repetidas violações de nossas regras, também estamos congelando a página por 30 dias, durante os quais ela será somente leitura”, completou.

No vídeo, o presidente venezuelano diz que o medicamento é uma “gota milagrosa” do médico venezuelano do século 19 José Gregorio Hernandez. Ele ainda diz que o remédio pode ser usado preventivamente e terapeuticamente contra o coronavírus.

A conta de Maduro no Instagram, que pertence ao Facebook, não será afetada.