Futebol Nacional

Fifa proíbe Cruzeiro de registrar novos jogadores como punição por dívida

Metrópoles | 02/09/20 - 14h20
Divulgação

Em situação delicada na Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro sofreu novo baque. Nesta quarta-feira (2/9), a Fifa proibiu o clube de registrar novos jogadores como punição por dívida referente à contratação do atacante Willian Bigode, que não está mais no clube, em 2014.

Por meio de uma nota oficial, o Cruzeiro admite ter recebido a penalidade, motivada por ação do FC Zorya-UCR, mas lamenta a decisão da Fifa. “É lamentado e contestado pelo Cruzeiro Esporte Clube, já que o acordo celebrado entre as partes, se fez mediante canais oficiais previstos pela Fifa para tanto”, alega o Cruzeiro. O acordo previa o pagamento de 1 milhão de euros, mas não foi homologado na Fifa.

O Cruzeiro explica que a negociação com o clube ucraniano sempre ocorreu por meio de canais oficiais e contesta. “Ou o sistema da Fifa apresentou algum tipo de falha, o que é pouco provável, ou o clube ucraniano está contradizendo os documentos que seu próprio representante validou e assinou, documentos estes disponíveis em anexo à esta nota”.

Por fim, o Cruzeiro informa que enviou manifestação formal à Fifa, esclarecendo o ocorrido e exigindo a reconsideração da pena imposta.

Após iniciar o Brasileirão da Série B com -6 pontos, o Cruzeiro ocupa a 15ª colocação, com quatro pontos conquistados em seis jogos.