Brasil

Flordelis e Anderson tinham relações sexuais com filhos, afirma testemunha

Relato foi feito por uma pessoa que morou na casa da deputada federal e do pastor

Metrópoles | 01/09/20 - 11h01
Foto: Reprodução / Instagram

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e o pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho do ano passado, supostamente mantinham relações sexuais com filhos e filhas, segundo relatos de uma pessoa que morou na casa da família.

A testemunha optou por não se identificar ao alegar ter medo de sofrer represálias da família de Flordelis, denunciada como mandante do assassinato do marido.

“Durante o convívio, era perceptível que eles mantinham relações sexuais entre irmãos, entre pai e filha, entre mãe e filhos. Isso era nítido, notório, e inclusive contado pelos próprios”, afirmou.

Ainda segundo a testemunha, Flordelis e Anderson não viviam o que pregavam. “Eles vivem uma vida de mentira, uma vida de omissões, sem amor, voltada praticamente pra si, pelo dinheiro, riqueza e fama.”

Além disso, ela disse que era comum, no núcleo familiar, uma comunicação entre códigos. A ideia era falar de um jeito em que nem todos na casa conseguissem entender.

“Eles falavam a língua do P, mas de uma maneira bem acelerada, que era bem impossível uma pessoa sem prática reconhecer ou identificar”, relatou. Procurada, a defesa de Flordelis não respondeu.