Nordeste

Fortaleza: vídeo mostra síndica, porteiro e trabalhadores tentando fugir no momento da queda do prédio

Diário do Nordeste | 16/10/19 - 21h39

O trabalho de buscas por vítimas do desabamento do Edifício Andrea segue nesta quarta-feira (16), sem interrupções desde o primeiro atendimento à ocorrência, com o revezamento de equipes do Corpo de Bombeiros.

Às 9h50, os bombeiros ouviram um assobio. Era uma vítima se comunicando. Os militares então pediram silêncio total das pessoas no local. A pessoa soterrada está perto do caminhão estacionado ao lado do mercadinho atingido pelos destroços. 

Os bombeiros deram início, ainda na madrugada, à retirada dos entulhos, que são levados por caminhões que acessam o local e cerca de 150 voluntários se revezam com auxílio no resgate e ajuda a vítimas.

VÍDEO MOSTRA SÍNDICA, PORTEIRO E TRABALHADORES DA REFORMA

Em nova imagens divulgadas nesta quarta-feira (16), é possível ver o momento exato que pessoas próximas ao prédio correm enquando o edifício desaba. No vídeo, identifica-se uma pessoa do lado de fora, e outras 5 correndo dentro das instalações do prédio. Das 5 pessoas de dentro do prédio, tem-se notícia apenas de uma delas: o porteiro e zelador do condomínio, Francisco Rodrigues da Silva, que correu no momento da tragédia e conseguiu sobreviver. 

Em contato com nossa equipe, Francisco Rodrigues confirmou ser uma das pessoas que aparece no vídeo e revelou que as outras quatro pessoas são a síndica do Edifício Andrea, Maria das Graças, e três homens que trabalhavam na reforma do prédio, iniciada na segunda-feira (14), um dia antes do desastre. Até o momento, os bombeiros ainda não informaram sobre o paradeiro deles. 

Em entrevista do Sistema Verdes Mares, o porteiro afirmou que foi uma "tragédia anunciada". " O prédio já vinha nos avisando que ia cair. Eu tinha medo e muitas pessoas também", afirmou. No vídeo, a sexta pessoa, que está sentado em uma cadeira na calçada, é o vigilante Vando Pereira. "Eu estava sentado lá trabalhando como eu sempre fico na frente do prédio. Ouvi um estalo grande. Quando eu olhei, já vi aquele poeiral. De repente estava tudo pelo chão, você não enxergava mais nada. Saí correndo e graças a Deus consegui sobreviver", disse em entrevista na terça-feira (15), logo após o desabamento do prédio. Vando trabalha numa loja que fica perto do edifício. 

DADOS ATUALIZADOS E OFICIAIS DO CORPO DE BOMBEIROS

A primeira vítima foi um entregador de água que estava em um mercadinho atingido pelos destroços, conforme informação do Corpo de Bombeiros. A segunda morte é de uma mulher ainda não identificada. Ela foi encontrada na madrugada e ainda está sob os escombros.