Brasil

Funcionário de supermercado morre e loja esconde corpo com guarda-sóis

TNH1 com Metrópoles | 19/08/20 - 08h32 - Atualizado em 19/08/20 - 11h21
Redes Sociais

Um funcionário da rede de hipermercados Carrefour morreu, na última sexta-feira (14/8), enquanto trabalhava em uma unidade de Recife (PE). O corpo dele ficou no meio do estabelecimento e foi coberto com guarda-sóis. O caso gerou revolta porque o estabelecimento foi mantido aberto, mesmo com a presença do corpo no chão.

Moisés Santos promovia produtos alimentícios no local quando sofreu um mal súbito e não resistiu. Para manter o supermercado em funcionamento, empregados da loja bloquearam o acesso visual ao corpo de Moisés com tapumes e guarda-sóis.

O corpo de Moisés ficou no local entre 8h e 12h, até ser retirado pelo Instituto Médico Legal (IML). A operação da rede, no entanto, foi muito criticada no Twitter e no Facebook.

Em nota, o Carrefour lamentou a morte de Moisés e informou que os protocolos serão alterados.

“O inesperado falecimento do Sr. Moisés Santos, vítima de um infarto, foi um triste acontecimento para todos colaboradores. O Carrefour sente muito e informa que, por conta do ocorrido, revisitou seus protocolos, implementando a obrigatoriedade de fechamento das lojas para fatalidades como essa”, diz trecho.

O hipermercado ainda disse que todos os procedimentos de primeiros-socorros foram tomados quando o funcionário começou a passar mal. “Permanecemos à disposição para apoiar a família do Sr. Moisés neste momento tão difícil”, finaliza o texto.