Brasil

Homem que puxou jovem por corda no pescoço em cavalgada vira réu

Metrópoles | 20/01/22 - 10h28

O homem que laçou um jovem de 18 anos pelo pescoço com uma corda e o arrastou pela lama se tornou réu na Justiça. O fato aconteceu em 19 de dezembro do ano passado em Alto Paraíso de Goiás, região da Chapada dos Veadeiros, durante a 2ª Edição da Cavalgada das Comitivas. Ele foi indiciado pela polícia por tentativa de homicídio qualificado por emprego de asfixia.

O inquérito do caso foi concluído esta semana pela Polícia Civil após ouvir os envolvidos e testemunhas do caso. No relatório final, a corporação pediu a manutenção da prisão cautelar do suposto autor, através da conversão da sua prisão temporária em preventiva.

No dia do episódio, as cenas foram filmadas e foram parar nas redes sociais.

Arrastado - O caso aconteceu na madrugada do dia 19 de dezembro de 2021. Pelas imagens divulgadas à época é possível ver que a vítima tenta segurar a corda e implora para que o suspeito pare. No entanto, o homem continua puxando o rapaz. Outras pessoas que estão no local não fazem nada para impedir, somente riem da situação.

O suspeito foi preso três dias após o fato, em cumprimento de mandado de prisão temporária, na zona rural da cidade de Padre Bernardo, para onde foragiu. A denúncia já foi oferecida pelo Ministério Público e recebida pelo Poder Judiciário, o qual deliberou pela decretação da prisão preventiva. O processo agora se encontra em fase de instrução.

A fazenda onde ocorreu a cavalgada pertence ao prefeito de Alto Paraíso, Marcus Rinco (DEM). À época, ele lamentou o episódio e cobrou apuração. Ele justificou que não tem responsabilidade sobre o evento que era realizado e explicou que o espaço funciona em modalidade de locação.