Mundo

Idosa morre infectada com duas variantes do coronavírus ao mesmo tempo

Metrópoles | 12/07/21 - 22h08
Pixabay

Pesquisadores belgas divulgaram, no sábado (10/7) o caso de uma idosa de 90 anos que morreu após ser infectada com duas variantes do coronavírus ao mesmo tempo. A mulher não tinha tomado a vacina contra a Covid-19, e foi contaminada com as cepas Alpha (britânica) e Beta (sul-africana). O estudo foi apresentado no Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas.

A idosa não tinha problemas prévios de saúde, e foi internada após uma série de quedas. No hospital, foi diagnosticada com Covid-19, mas sem dificuldade para respirar ou baixa na oxigenação. Porém, o quadro evoluiu rapidamente, ela desenvolveu “sintomas respiratórios agravados”, e faleceu cinco dias depois.

“As duas variantes estavam circulando na Bélgica na época [março de 2021], então é provável que a mulher tenha sido coinfectada por duas pessoas diferentes. Infelizmente, não sabemos como ela foi contaminada”, explica a bióloga molecular e responsável pelo estudo, Anne Vankeerberghen.

A pesquisadora diz que não está claro se a presença das duas variantes piorou o quadro da idosa. Segundo ela, mais estudos e sequenciamento genético de pacientes nesta situação precisam ser feitos para entender melhor a situação.