Polícia

Inspetora de polícia é afastada por suspeita de extorquir líder de facção no Ceará

Diário do Nordeste | 14/03/19 - 14h12
A policial é investigada pelo Grupo de Atuação de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) | Divulgação

Uma inspetora foi afastada das funções na tarde de quarta-feira (13) suspeita de extorquir um líder do PCC no Estado e traficantes relacionados a ele. Segundo o Ministério Público do Ceará (MPCE), a policial é investigada pelo Grupo de Atuação de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) por pagamentos recebidos desde 2015.

De acordo com as informações apuradas na investigação, a inspetora ordenava que fossem pagas quantias em dinheiro em troca da não interferência policial nas atividades da facção criminosa.

Segundo Rinaldo Janja, coordenador do Gaeco e promotor de Justiça, “com o dinheiro em mãos e na certeza da impunidade, a inspetora influenciava a sua equipe de policiais a permitir que os membros da organização criminosa trabalhassem desembaraçadamente, distante dos olhos da lei”.

Ainda conforme a investigação, a policial estava lotada no 32º Distrito Policial, no Bairro Bom Jardim, na época em que ocorreram as primeiras extorsões. A unidade é a responsável por apurar casos de infrações penais do grupo.

Segundo o MP-CE, a medida cautelar de afastamento e o mandado de busca e apreensão no 12º DP, unidade em que a inspetora era lotada, foram deferidos pela 16ª Vara Criminal.O nome da investigada não foi divulgado.