Brasil

Investidor morto a tiros ostentava vida de luxo: “Fiquei rico cedo”

Metrópoles | 05/08/21 - 13h45 - Atualizado em 05/08/21 - 13h47
Reprodução

O investidor em criptomoedas Wesley Pessano, 19 anos, morto a tiros dentro de um Porsche em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos (RJ), nessa quarta-feira (4/8), ostentava uma vida de luxo nas redes sociais.

No Instagram, Pessano se apresentava como trader, ou seja, um investidor de operações de curto prazo que prometia liberdade financeira a mais de 130 mil seguidores. O jovem, que morava em Cabo Frio, afirmava ter obtido lucros de R$ 13 mil em um minuto e prometia ajudar as pessoas de graça.

Ele se definia como “milionário” e dizia que “ficou rico cedo”. Pessano também posava com bolos de notas de dinheiro ao lado de carros de luxo e acompanhando operações financeiras.

“Aos 16, conheci este mercado, trancado em um escritório de Telemarketing e ganhando R$ 400 por mês. Aos 17, tinha perdido todo o dinheiro que eu tinha. Aos 18, com minha genialidade desenvolvi minha própria estratégia”, declarou em uma publicação.

Horas antes de ser morto, Pessano publicou uma série de Stories na qual monitora e comenta investimentos na tela de um computador. Ele ia cortar o cabelo quando foi alvejado.

Testemunhas disseram que os autores do crime estavam em um veículo Voyage prata. Um amigo que estava com ele ficou ferido e foi levado para o Hospital Central de Emergências (HCE), em Cabo Frio. Já o corpo da vítima foi encaminhado ao IML da cidade.

O caso é investigado pelo 125º Distrito Policial (São Pedro da Aldeia). Até o momento, a polícia não prendeu nenhum suspeito.