Futebol Internacional

Jornal francês revela quem barrou a ida de Mbappé para o Real Madrid

Metrópoles | 01/09/21 - 14h21 - Atualizado em 01/09/21 - 14h28
Reprodução

Kylian Mbappé chegou ao fim da janela de transferência sem conseguir deixar o Paris Saint-Germain. Depois de uma longa novela, as negociações do Real Madrid com o clube francês não tiveram desfecho positivo para o jogador e o time espanhol, mantendo o atacante na França, ao lado de Neymar e Messi por mais esta temporada.

De acordo com o jornal do país L’Équipe, o Emir do Catar, o Xeque Tamim bin Hamad bin Khalifa Al Thani, dono do PSG, foi o responsável por barrar a transferência. Ele ouviu os pontos positivos e negativos da negociação e decidiu que não poderia perder a chance do clube e dos torcedores terem o trio Messi, Neymar e Mbappé juntos, nem que fosse só em 2021/22. Mesmo que para isso fosse preciso deixar de ganhar milhões de euros.

A pedido do Emir, o PSG recusou as propostas milionárias e ganhou tempo para tentar renovar com Mbappé mais uma vez. O time tem até o início de janeiro para chegar a um acordo com o atacante, porque a partir desse mês ele pode assinar um pré-contrato com outro clube. No entanto, a renovação, agora, parece uma missão impossível. Segundo a imprensa francesa, a relação entre o jogador, o diretor esportivo do PSG, Leonardo, e o presidente Nasser Al-Khelaifi está extremamente abalada.

Mbappé disse ao clube, no início de agosto, que não queria estender o vínculo com o PSG e pediu para ser vendido. No entanto, com a chegada de Messi, o presidente do clube disse que o francês “não tinha desculpas” para deixar o time, e Leonardo afirmou que Kylian expressou ao PSG que não iria sair de graça, o que quebrou a confiança entre o atleta e a diretoria.

O veículo contou que o atacante recusou duas grandes ofertas de renovação. Uma oferecia cinco anos de contrato, com opção de mais um ano e salário líquido anual de 25 milhões de euros, enquanto o outro era de apenas dois anos de vínculo, podendo virar três, e um salário que faria dele o jogador mais bem pago do clube. Algo em torno de 42 e 50 milhões de euros.