Saúde

Longevidade: humanos podem viver no máximo 150 anos, diz estudo

Metrópoles | 01/06/21 - 22h16
Reprodução

Qual seria a idade limite de vida de um ser humano? De acordo com estudo publicado na Nature Communications, o limite máximo seria a idade de 150 anos.

As descobertas sugerem que a perda progressiva de resiliência fisiológica do corpo humano – a capacidade de se recuperar de doenças e outros fatores de estresse – atinge um ponto crítico, resultando em “um limite fundamental ou absoluto da vida humana” em cerca de 120 a 150 anos.

Os autores do estudo, intitulado A análise longitudinal dos marcadores sanguíneos revela perda progressiva de resiliência e previsão do limite de vida humana, avaliaram dados médicos de centenas de milhares de voluntários, reduzindo-os a uma única medição do envelhecimento, o indicador dinâmico do estado do organismo (DOSI, em inglês).

Embora a análise tenha sido feita a partir de banco de dados relativo à população do Reino Unido, os pesquisadores afirmam que o limite de idade que um ser humano pode viver se aplica a todos, e parece não sofrer alterações ainda que as condições de vida e longevidade sejam mais favoráveis em determinada população.

“Concluímos que a criticidade que resulta no fim da vida é uma propriedade biológica intrínseca de um organismo que é independente de fatores de estresse e significa um limite fundamental ou absoluto da expectativa de vida humana”, diz o estudo.

De acordo com dados de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE) a expectativa de vida é de 76,6 anos para o total da população brasileira.

A pesquisa foi publicada na última sexta-feira (28/5).